(27) 3361-6728

A RÁDIO DO POVO!

 

 

 

Caso haja suspeita de clonagem de carros, a orientação do Detran é para o proprietário procurar Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos

O número de denúncias de clonagem de placas de carros e motos aumentou 50% no Estado em 2017, segundo dados da Subgerência de Veículos do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran).

Nesse período foram feitas 614 inclusões de indicativos de placas clonadas no sistema do órgão, sendo que em 2016 foram 409. Esses dados fazem referência ao número de motoristas que procuram o Ciretran, comprovando a posse do carro original e que há indicativos de que foram vítimas de clonagem.

Isso acontece, por exemplo, quando o motorista recebe multas de infrações que não cometeu. Esse foi o caso do supervisor Gabriel Teixeira, que mora e trabalha em Vitória e se assustou quando recebeu duas notificações de autuação de trânsito por excesso de velocidade na BR 262, em Cariacica.

"Em horário que eu não costumo transitar e nem mesmo o trajeto que eu costumo transitar. Foi às 5h da manhã e no município de Cariacica e eu não tenho nenhum tipo de relação com Cariacica, muito menos nesse horário. Trabalho em Vitória e toda a minha vida gira em torno da capital", diz.

Leia também

O carro que ultrapassou a velocidade foi flagrado pelo radar. Desconfiado, Gabriel solicitou ao Dnit a ampliação da imagem que flagrou a infração, descobrindo que era um outro veículo com a mesma placa.

"Como as notificações são aquelas em que vêm a imagem tiradas pela máquina, recorri ao Dnit, solicitei a ampliação da imagem, já que a imagem enviada não é tão nítida. Com a ampliação da imagem no Dnit, eu pude ver que algumas particularidades do carro não eram idênticas à minha. Meu carro, por exemplo, não tem engate de reboque e o veículo que eu vi na imagem tinha engate de reboque", conta.

Se houver suspeita de clonagem de carros, a orientação do Detran é de que o proprietário procure a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos para fazer a verificação veicular que comprove que o automóvel é o original. Após obter esse laudo pericial, ele deve registrar um boletim de ocorrência. Com esses documentos, o dono do veículo deve se dirigir a uma Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) ou Posto de Atendimento Veicular (PAV) para registrar no órgão o indicativo de clonagem

FONTE: GAZETA ONLINE

 Data de publicação - 15/03/2018 13:38:02



Todos os direitos reservados COLINAFM.COM

Rua Horácio Santana, 291 - Ed. Antares Center - 1º Andar - cep 29200-750 - Parque Areia Preta - Guarapari-ES